24 de dez de 2009

MAC/USP lança publicação digital

Rodrigo Cunha // O Museu de Arte Contemporânea (MAC) da Universidade de São Paulo lançou sua nova revista digital, denominada Contemporânea. A primeira edição traz como tema "Arte sem medidas", com artigos assinados por especialistas e consultados pelo próprio museu. A ideia é que a revista apresente o MAC/USP como incentivados da arte contemporânea.

A revista, publicada no formato page-flip, traz alguns poucos recursos de interatividade como a exibição de diversas imagens em forma de slide e vídeos com entrevistas e mini-documentários. A revista pode ser visualizada aqui.

Uma Coisa Semanal com inovações no formato

Samuel Barros // Há uns dias atrás, andado pelo Twitter encontrei por acaso a revista online (ou fanzine?) Coisa Semanal dentro de um RT. Chamou-me a atenção o modo de disponibilização do conteúdo. A Coisa se desenrola para o lado direito. Usa-se, portanto, a esquecida barra de rolagem horizontal do browser.

Fica com cara de folheto, mas nesses tempos em que nossa experiência de leitura é tão estimulada a novidades não fica estranho. Outra novidade interessante é que a revista traz, na maioria dos casos, apenas chamada para o conteúdo que está num blog Wordpress customizado.

Tal característica dá espaço para que a revista use a abuse de recursos gráficos e firulas. Além de ser um formato barato e idependente de servidores, a exemplo do Issuu. Enfim, a Coisa é bonita e criativa.

Chamada do UOL para financiar pesquisas sobre internet

Samuel Barros // A chamada da UOL para financiar pesquisas em internet termina no dia 14 de fevereiro de 2010. Na chamada deste ano, é possível submeter projetos de pesquisa nas linhas o impacto dos blogs no jornalismo digital, estudo de modelos de redes sociais na Internet, disseminação de vírus, mecanismos de combate ao spam, sistemas de busca na internet e estudos jurídicos sobre privacidade e spam.

A UOL contribui para as pesquisas com bolsas para os integrantes e comnputadores para laboratórios e para simulações. As bolsas comtenplam de estudantes de graduação a doutores e vão de R$ 570,00 e R$ 2.850,00.

Resultados dos projetos selecionados para 2010
* Extração de Informação em Fontes Textuais / Altigran Soares da Silva (Doutorado/UFAM)
* Mapeamento das ferramentas de interatividade e compartilhamento disponíveis para o leitor/usuário de jornalismo on line no Brasil / Maria José Baldessar (Graduação/UFSC)
* Contribuições da Psicologia para o Design: Análise da Interação Humana Mediada pelas Tag Clouds / Luciano Rogério de Lemos Meira (Mestrado/UFPE)
* Interfaces Gráficas da TV Digital no Brasil / Carlos Roberto Zibel Costa (Doutorado/USP)
* Seleção de Propaganda em Ambientes Contextualizados / Edleno Silva de Moura (Doutorado/UFAM)
* Desenvolvimento e Categorização de Sistemas de Recomendação / Nivio Ziviani (Doutorado/UFMG)
* Controle de Máquinas Virtuais Considerando Requisitos de Entrada e Saída / Dorgival Olavo Guedes Neto (Mestrado/UFMG)
* Estudo da Spam Arms Race a partir da Composição de Filtros Anti-Spam / Wagner Meira Jr. (Doutorado/UFMG)

23 de dez de 2009

Visualización Digital: SVD 2010

Graciela Natansohn // Chamada para congresso: 1er Simposio Iberoamericano en Visualización Digital: SVD 2010. En el contexto de la 9a. conferencia Iberoamericana en sistemas, cibernética e informática, CISCI 2010 y junto al Simposium Iberoamericano en Educación Cibernética e Informatica. 29 de junio al 2 de julio de 2010 en Orlando, Florida, EUA. http://www.iiis2010.org/cisci/website/default.asp?vc=33

"La visualización del entorno en el que el ser humano vive es inherente a la condición visual humana. No obstante a lo largo de la historia tanto el entorno como la visualización del mismo han ido sufriendo constantes y profundos cambios que han afectado a la interacción y la relación del ser humano con el medio que lo rodea. La representación de su entorno en pinturas rupestres por los primeros homínidos tuvo su tridimensional en la escultura y fabricación de objetos rituales y una evolución en la representación bidimensional en papiros, grabados y pinturas en otros soportes de la sociedad contemporánea al sujeto.

La imprenta primero y la fotografía después, son dos inventos que mecanizaron la captación no solo de la realidad sino la visualización de la misma de manera más próxima al usuario. Con la aparición del cine y la televisión, el contenido visual dio un salto en la relación con el usuario, estableciendo una comunicación de masas que modificó de manera definitiva las relaciones sociales y culturales a principios del siglo XX. No es hasta finales del siglo XX y gracias a los avances tecnológicos cuando se produce un nuevo cambio en la visualización que de su entorno tiene el ser humano: la popularización de la tecnología digital y su aplicación en todos los campos (fotografía, cine, televisión, Internet, etc…) ha generado nuevas definiciones, conceptos y experiencias que creemos merecen ser estudiadas y reflexionadas para una mejor comprensión de las mismas."

Este es sin duda el marco en el que se circunscribe el 1er Simposio en Visualización Digital (SVD 2010) que aquí se presenta, y que pretende estudiar como la visualización digital, entendida tanto como por los contenidos, los medios, el entorno en que se enmarca y el usuario, ha modificado las relaciones sociales, educacionales, comunicativas y en general cualquier acto visual del ser humano en el siglo XXI".
¿Cuales son las Áreas Principales de Interés de SVD 2010?

Las áreas principales, no-excluyentes, del simposio son las siguientes:
* Técnica y Arte de la Visualización
* Visualización e Ingeniería
* Visualización e Informática
* Educación, entrenamiento y Visualización
* La industria visual
* El espacio digital y su narrativa
* Fotografía e imagen y comunicación emocional
* Teoría multimedia y “juegos serios” (Serious Games)
* Arquitectura e imagen computacional
* Formación y discapacidad. Uso de la visualización digital en la educación especial.
* Imagen, modelado y animación 3D
* Usabilidad y accesibilidad

17 de dez de 2009

Revistas se preparam para os tablets PCs

Rodrigo Cunha // Matéria publicada pelo The New York Times afirma que as "editoras de revista estão aproveitando sua segunda chance", logo após deixar escapulir os novos recursos da internet e ver leitores eletrônicos como o Kindle se desenvolverem sem contar com a contribuição das publicações.

O que o jornal se refere mais especificamente como a "segunda chance" trata-se da tentativa das editoras em lançar suas revistas por meio do iPhone da Apple e do tablet PC. Como exemplo, estão títulos como Esquire e GQ e Wired e Sports Illustrated, que desenvolveram modelos de suas publicações impressas para estas novas plataformas.

Por enquanto, a estratégia utilizada pelos editores ainda é tímida. Os aplicativos são gratuitos e ainda fracos se comparados com os recursos que ainda podem ser gerados por meios das novas plataformas, além de que o rico design das edições impressas ainda não se traduziram com a mesma intensidade na tela. A Esquire promete recursos de alta interatividade a partir de janeiro, quando deverá também cobrar o preço de US$ 2,99 mensais para ter acesso a edição digital. Leia mais em português.

10 de dez de 2009

Case: Rio Ferdinand #5 Magazine

Rodrigo Cunha // Rio Gavin Ferdinand é um conhecido jogador da Inglaterra. Firmou-se como profissional na primeira divisão do campeonato inglês de futebol em 1992. Em 1997, passou a jogar na seleção inglesa. Desde maio deste ano, teve a iniciativa de criar em sua página oficial, a publicação digital #5 Magazine, trazendo assuntos como esportes (principalmente futebol e basquete), música, comportamento, filmes e o que mais envolver o universo masculino.

A formatação da revista ficou por conta da empresa digital Ceros Magazine, que trouxe à publicação recursos interessantes de navegabilidade e multimedialidade. Numa página apenas é possível ler matérias inteiras, complementadas por animações, vídeos, sons e infografias.

Leia as três revistas já publicadas no site.

8 de dez de 2009

Congresso de Ciberjornalismo em 2010

Rodrigo Cunha // Nos próximos dias 11, 12 e 13 de novembro de 2009, ocorrerá em Bilbao, na Espanha, no I Congresso Internacional de Ciberjornalismo e Web 2.0, com a temática "La revolución del periodismo ciudadano".

As tecnologias de informação e da comunicação (TICs) associadas a Internet estão produzindo mudanças sociais e o jornalismo não está de fora. O crescimento do papel da internet no mundo atual mostra sua capacidade transformadora no terreno da informação e da comunicação. A internet evolui de acordo com a utilização que damos aos cidadãos.
Uma das últimas novidades é o protagonismo do público no processo informativo. Este já não se limita a consumir as notícias elaboradas por profissionais; quer opinar e assumir um rol ativo na informação; é o "jornalismo cidadão", por meio do qual muitos meios digitais fomentam a participação cidadã através de espaços organizados em suas páginas na web.
Se exploram características, ferramentas, impacto e consequências para compreender, desde um ponto de vista crítico, a natureza e o alcance desta revolução.

A visão da Time para as revistas do futuro

Rodrigo Cunha // A Time Inc., um dos maiores conglomerados de comunicação do mundo, apresentou sua visão de como seria o futuro das revistas digitais. Através de um tablet full-color, o usuário poderia interagir com a publicação, ver vídeos, conferir infográficos digitais, ouvir entrevistas, trocar páginas apenas com o passar dos dedos. A demostração a seguir foi desenvolvida com a revista Sports Illustrated. Confiram o vídeo.

Congresso de Ciberjornalismo em 2010

Rodrigo Cunha // Em 2010, será realizado na cidade do Porto (Portugal), o II Congresso Internacional de Ciberjornalismo. O evento, que ocorrerá nos dias 9 e 10 de dezembro de 2010, terá como tema principal "Modelos de negócio para o jornalismo na Internet". Haverá conferencistas convidados, profissionais e acadêmicos, que poderão expor seus trabalhos na Universidade do Porto, local do congresso. Mais informações através do blog da ObCiber: http://obciber.wordpress.com/.

5 de nov de 2009

I Congreso de Ciberperiodismo y Web 2.0

Graciela Natansohn // Próxima semana vou participar e enviarei notícias.
I Congreso Internacional de Ciberperiodismo y Web 2.0 “La revolución del periodismo ciudadano”

Bilbao, 11, 12 y 13 de noviembre de 2009
http://ciberpebi.wordpress.com/

Apresentação
Las Tecnologías de la Información y de la Comunicación (TICs) asociadas a Internet están produciendo cambios sociales y el Periodismo no es ajeno. El creciente papel de Internet en el mundo actual muestra su capacidad transformadora en el terreno de la información y la comunicación. Internet evoluciona de acuerdo con la utilización que le damos los ciudadanos. Una de las últimas novedades es el protagonismo del público en el proceso informativo. Éste ya no se limita a consumir las noticias elaboradas por profesionales; quiere opinar y asumir un rol activo en la información; es el “Periodismo Ciudadano”, a través del cual muchos medios digitales fomentan la participación ciudadana a través de espacios alojaos en sus páginas web. Se explorarán características, herramientas, impacto y consecuencias para comprender, desde un punto de vista crítico, la naturaleza y el alcance de esta revolución.

3 de out de 2009

Publicidade em revistas digitais

Rodrigo Cunha // Aparentemente, a partir de uma exploração introdutória, a publicidade em revistas online não segue a eventual multimidialidade presente em alguns destes produtos.

Exemplo pioneiro nas publicações brasileiras, a revista Meio Digital, que trata, justamente, de publicidade e marketing, apresenta recursos multimídia que agregam algum valor significativo em determinadas matérias e, noutras, evocam o processo de editoração ao movimentar e recortar imagens, fios e caixas de textos.

Porém, ao se tratar dos anúncios publicitários exibidos nas páginas desta publicação, o elemento online mais avançado que é utilizado resume-se à hiperlinkagem em uma área específica da página dedicada à publicidade.

Levando-se em consideração o fato de que a maioria das publicações jornalísticas baseiam-se em modelos de negócio que incluem - ou se resumem - à venda de espaços publicitários, analisar o estado da arte da publicidade nestes produtos e se, e como, se modificam a depender dos formatos de arquivos e sistemas de publicação, configura-se em um interessante exercício de pesquisa.

10 de set de 2009

De volta da Intercom, Curitiba

Graciela Natansohn // Domingo pela manhã apresentamos o texto coletivo Revistas Online: cartografia de um território em transformação permanente, e conhecimos pessoas que estão fazendo coisas interessantes, tal como a Daniela Ramos (USP), que trouxe uma discussão sobre formatos multimídia informativos, especialmente as fotografias em sequência, com audio. Analisa o uso dos formatos em TV e como se transformam quando migram para as mídias digitais.
"Queremos assinalar que o formato na web é determinado pelo seu design informático, gerador do formato, que por sua vez, será determinante na definição do gênero jornalístico online. Neste caso, não é o gênero que determina o formato, mas o formato que determina o gênero, ao contrário do que acontece na televisão", diz a pesquisadora em Formatos Multimídia no Jornalismo Digital: As “Histórias Fotográficas.
Conhecimos Ildo Golfetto, que está tentando - como nós - mapear e sistematizar o campo das publicações em revista na internet. Ildo tenta conceitualizar, historizar e classificar recursos técnicos e ferramentas, graus de interatividade, graus de imersão em 15 páginas, no texto Edições Digitais de Periódicos: Gradações de Interatividade e Potencial Hipermidiático. Dá para muita discussão. Menos mal.

24 de ago de 2009

Acervo de 40 anos de história

Rodrigo Cunha // Desde o início do ano, a revista Veja disponibiliza todo seu acervo de 40 anos através de sistema online, em parceria com a Digital Pages. A empresa foi a responsável por estruturar o sistema e digitalizar as mais de 2 mil edições.

Cerca de 30 pessoas trabalharam na digitalização, desde o desgrampeamento das páginas, passando pela fotografia e tratamento de nove milhões de arquivos e montagem das revistas digitais.
O Bradesco patrocinou o projeto e inseriu espaços publicitários nas páginas 2 e 3 de cada edição, utilizando vídeos e animações.

A consulta ao acervo (desde 11 de setembro de 1968 até a penúltima edição) está disponibilizado gratuitamente através do endereço: www.veja.com.br/acervodigital.

21 de ago de 2009

Revista impressa traz anúncio com áudio da Pepsi

Samuel Barros // A revista impressa norte-americana Entertainment Weekly trará uma surpresa nas páginas da edição de setembro. A PepsiCo resolveu extrapolar os limites da mídia impressa e fez um anúncio em vídeo com pessoas falando. Tal feito é possível, usando uma tela fina colada no interior da revista. As primeiras informações dão conta que o anúncio animado foi desenvolvido por meio de uma parceria entre a Pepsi e a rede de TV americana CBS. A tecnologia usada, inspirada nos antigos cartões musicais, foi desenvolvida pela empresa Amerchip.

(com informações do Valor Econômico e do Meio & Mensagem)

20 de ago de 2009

Alunos da ECO-UFRJ produzem "A Batedeira"

Rodrigo Cunha // Com um visual retrô, circula na internet para visualização a revista "A Batedeira", produzida pelos alunos da Escola de Comunicação da Universdade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). A publicação é dedicada a cultura digital.

O nome escolhido se originou especificamente do "bolo de contribuições e referências", que misturadas formataram o resultado final. O projeto gráfico é dos alunos Philippe Noguchi e Raul Taborda. Para conferir: http://www.abatedeira.com/.

Para que servem os blogs?

Samuel Barros // Um ótimo post do blog Intermezzo discute a utilidade dos blogs, a partir das discussões em volta do blog Fatos & Dados da Petrobrás:
Na esteira do buzz sobre o Fatos e Dados, da Petrobrás tive acesso a um interessante conjunto de opiniões e posições das mais diversas fontes – jornalistas, pesquisadores, profissionais de mercado, curiosos, entre outros. Disso tudo ficou muito claro que o calor das discussões acaba por deixar de lado a essência do tema: o uso do blog como uma ferramenta de mídia social.